segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Vi horrores


The Shout - E. Munch


A imagem do quadro acima é o retrato que tive destes últimos tempos.

Para quem ainda não sabe, perdi minha mãe no dia 31 de dezembro. Estes dois últimos meses foram muito difíceis para mim. Presenciei horrores e muito sofrimento. Estive (e talvez ainda esteja) em estado de choque.
 
Vi um sistema de saúde falido. Fiquei dois dias com minha mãe dentro do carro tentando vaga de hospital em hospital, tentando ser atendida em pronto-socorros de hospitais em São Paulo abosolutamente lotados. Vi seres humanos sendo tratados como gado indo para o abatedouro. Mesmo pagando por anos uma fortuna por um plano de saúde, na hora em que minha mãe mais precisou ficou absolutamente na mão. Conseguimos através de reclamação à Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo internação para minha mãe num hospital público e lá vi mais horrores ainda. Vi um tratamento nada humanizado, vi profissionais insensíveis e como família fui muito maltratada. Briguei, reclamei e denunciei muito. Não vi isto acontecendo só conosco. E não estava de favor. Ninguém está de favor! Quem está do outro lado precisa MUITO mudar de mentalidade.

Quem conhecia minha mãe sabia que ela passou quase toda a vida trabalhando como voluntária na saúde tentando coibir estes horrores. Não trabalhava para nenhuma ONG e gastava o que não tinha para ajudar pessoas, arrumando exames, internações e salvando muitas vidas. Só na base da denúncia e da reclamação. Até então eu nunca havia entendido a importância e o valor do trabalho que ela fazia.

Por isto estive há dois meses sem postar nada por aqui e também por isso o ScrapStuff esteve em férias - já está reaberto e repleto de promoções! :))

Estou de volta. E prometo daqui prá frente aparecer mais vezes. ;)
Beijosss e um ótimo 2011 prá todos nós!

17 comentários:

Keka Luppe disse...

Querida, sinto muito! Realmente é de ficar indignada com uma situação dessas. Bjo.

Márcia Pierina disse...

Compartilho da sua indignação e com pesar li a notícia que postou. Meu marido trabalhou por anos na defesa do consumidor tentando mudar leis e também fazê-las valer. A área da saúde é a mais crítica e abusiva, exatamente por lidar com o desespero humano, afinal saúde é a manutenção da vida.
Muita força para você, que haja amparo para o seu coração e certamente por ser uma pessoa iluminada a luz de sua mãe continua se perpetuando em suas ações aqui na terra.
Um forte abraço.
Com carinho
Márcia

Nadia Fialho disse...

Meu senhor, que horror mesmo...
Sinto muito por todos vcs...
Bjuuuu

Claudia Ventura disse...

Nossa, eu sinto muito!
Na verdade nem sei oq te dizer!
Mas bom saber que está de volta!
bjss

Elizabeth Roessle disse...

Esther!
Meu mais profundo sentimento, que Deus te de muita força!
Depois ainda dizem que o governo tem sei lá quantos por cento de aprovação isso é revoltante!
Beijos

Monica Colocci disse...

Esther, sinto muito sua perda, não tinha ideia do que estava acontecendo. Sua mãe era um doce de pessoa e tenho certeza de que ela está bem, muito bem. Se precisar conversar estou as ordens, ok? Beijos e força!

Eunides disse...

Oi querida!!!
Que história mais triste a sua...
Perder uma pessoa querida por si só já é sofrimento demais...
Espero que você esteja bem e que seus dias futuros lhe reservem muitas alegrias!!!
Grande Beijo
Eunides

Beloní Cacique Braga disse...

Ester
Nosso encontro em Sampa foi muito rápido e não sabia de sua luta. Compartilho com vc das dificuldades, pois estou com minha mãe se tratando de um câncer.Nada fácil. E entenddo que quando estamos envolvidos diretamente a dor é maior e nítida. Nosso papel é continuar abençoando os outros. Por isso, receba meu abraço carinhoso.
Tenha um ano abençoado.
Beloní

Pepa disse...

Ah, menina... pasei por isso tem dois anos... lendo sua história revivi a nossa história... igual...
(talvez com alguns detalhes a mais ou menos), mas igual...
E ainda nem consigo pensar, por que se penso imagino que talvez em outras circunstâncias tudo seria diferente...

Vim aqui por indicação de Beloni... e vou ficar, posso ??


Bjus 1000 e força prá nós !!!

Rosemary @---}-------- Paper Designer disse...

Querida Esther!
Sinto mt por tudo q vc e sua mãe passaram.
Nessas horas, as palavras nunca são suficientes, a dor permanece e a saudade aumenta. Mas seja forte, recupere-se e viva. Tenha certeza de q é isso q sua mãezinha espera de vc, onde ela estiver na graça de Deus!
Confie Naquele q nunca nos falta!
Sinta-se profundamente abraçada neste instante e q este abraço q te dou neste momento te leve conforto e fortalecimento.
Jesus te abençoe sempre!
Bj carinhoso.

Yone disse...

Oi,Esther !

Sinto saber sobre a perda de sua mãe ! Espero que Deus conforte a vc e toda familia
para que tenham muita Força neste momento dificil.

Bjs, Yone

Regina disse...

Esther!!!

Meus mais sinceros sentimentos pela perda de sua mãe!!

Acho que agora fica a revolta e o pensamento: e se ela tivesse sido atendida, e se... É complicado entendermos essas situações e acho que não vamos nunca entender. Mas ainda acho que mágoa envenena nosso coração e apenas nós ficamos magoados e revoltados com a situação.

O que desejo à você, do fundo do coração, é que troque a mágoa e a tristeza pelas lembranças de sua mãe. É muito difícil,eu sei, ainda está muito recente. Já perdi mãe, pai, irmão, um filho, uma avó que era tudo prá mim... e eu sei que só o tempo vai ajudar e as boas lembranças sempre ficarão.

Cuide-se muito bem e que Deus a proteja e a abençoe.

Regina

Esther disse...

Oi Regina

Tenho certeza de que tudo que estava ao nosso alcance foi feito para amenizar o sofrimento da minha mãe. Não havia tratamento que a trouxesse de volta e de modo algum gostaríamos de vê-la com sofrimento prolongado.

Minha revolta é com o sistema de saúde particular falido deste país e com a qualidade dos serviços públicos que os cidadãos aceitam sem reclamar.

Ver pessoas se contorcendo de dor sem atendimento, ver um ser humano precisar de um remédio e um hospital de referência não ter o medicamento na farmácia, passar quase um mês num hospital sem nunca falar com médicos (só com residentes) e dois dias depois de minha mãe faler receber um telefonema do hospital pedindo prá falecida refazer um exame que foi feito logo que ela foi internada pois o exame estava "errado".... São muitas outras coisas, mas ahhhh.. isto tudo me revolta MUITO pois pode acontecer comigo, com você ou com uma pessoa que sequer conhecemos, mas que é um ser humano, merece respeito e tem direitos.

Graças à Deus herdei isso da minha mãe e espero que fazendo minha parte consiga regar a sementinha que ela plantou em todos nós.

Beijo. Fica com Deus e obrigada pelas palavras de carinho.

Pepa disse...

Esther, estou bolando um negócinho prá gente, depois passa lá no blog prá ver o que acha.

Bjus 1000

Andrea disse...

Sinto muito por você ter passado por tudo isso e também por estar passando momentos difíceis na sua caminhada.
Mas Adorei que você colocou tudo isso no seu site, pois pessoas como você, eu e todas nós, temos que colocar a boca no mundo mesmo, não só por nós, mas pelo Brasil inteiro, pagamos planos de saúde e quando realmente precisamos não temos, pagamos impostos e quando precisamos não temos nada também.
Agora eu pergunto " Que País é esse?" Mas ao mesmo momento, temos uma culpinha ai, algumas pessoas são negligentes, são omissas, votam errado, e daqui alguns meses não sabem nem em quem votou.
Nós precisamos mudar, nossa mentalidade!!!
Primeiramente, tratando todos com o máximo de respeito e dignidade. Não importa quem você é, rico ou pobre.
Desculpa usar seu espaço, mas fico indignada com tudo isso!!!
Fica sempre com Deus!
Abraços
Andrea

Clau Jambo disse...

Adorei seu blog.
e já estou seguindo claro.

Querida te convido para participar dos sorteios do Blog.

http://garotajambo.blogspot.com/2011/02/sorteiooooooooo-participem.html


bjs Clau Jambo

Bete Suarez disse...

Esther, sinto muitíssimo pela sua mãe e por todo sofrimento que vcs passaram. Força viu? beijos